Desafios e oportunidades do empreendedorismo contábil

Conteúdo

O sonho de ser o próprio patrão sempre acompanhou o brasileiro, porém, nos últimos anos ele conseguiu alcançar o lugar mais alto do ranking de objetivos.

Segundo o Sebrae, 37% das pessoas tinham esse desejo em 2019, número que saltou para 59% em 2020. A pandemia pode ter afetado essa variação estatística, pois é alta a quantidade de indivíduos que perderam sua renda.

Tornar-se empreendedor chegou ao posto de segundo maior sonho do brasileiro em 2020, atrás somente da vontade de viajar pelo País. No ano anterior, ter o próprio negócio aparecia em quarto lugar na lista de ambições.

Com a profissão de contador não é diferente, pois muitos profissionais da área sonham em ter o próprio escritório. O empreendedorismo contábil é um campo fértil a ser explorado e que oferece muitas oportunidades de desenvolvimento.

Ele é o profissional responsável por registrar os atos e acontecimentos financeiros de uma empresa e produzir relatórios, documentos fundamentais para a tomada de decisões estratégicas em qualquer segmento de atividade.

Aliás, empreendedorismo e contabilidade têm muitas características em comum, pois ambas são atividades que exigem espírito de liderança, organização, planejamento e tomadas de decisões com base em estratégias.

Empresários e contadores enfrentam desafios semelhantes em seu cotidiano como burocracia, carga tributária, concorrência, clientes exigentes e variações no mercado. Ambos precisam ter habilidade para lidar com os obstáculos.

Um contador tem plena capacidade para ser empreendedor, pois administra o próprio escritório e atua para várias empresas que confiam em seu trabalho.

Mudança de perfil

Aos poucos, o contador tem deixado para trás a imagem de um burocrata e conquistado o reconhecimento da sociedade por ser um profissional que realiza ações estratégicas e, acima de tudo, como um “cientista da riqueza”.

É com esse pensamento que empreendedor contador deve conduzir seu negócio, de forma a prestar serviços contábeis personalizados a seus clientes.

Sua atuação não surgiu nos bancos da faculdade, mas sim da capacidade analítica de compreender os caminhos de uma empresa por meio de informações contábeis e indicados financeiros.

Por não ter essa formação em gestão, é preciso que ele busque conhecimento para aliar o conhecimento prático à teoria, o que torna possível expandir sua visão de negócios e traçar novas rotas para onde sua empresa possa navegar.

Desafios do empreendedorismo contábil

É preciso desenvolver outras competências além das contábeis. Para isso é preciso estudar, participar de cursos, palestras, workshops e dialogar com outros empresários da área para se manter sempre informado e capacitado.

A legislação muda com frequência, por isso, é preciso estar atualizado sobre o que acontece em seu ramo de atuação, não só em relação às normas e leis contábeis, mas também a tudo que se refere às novas tendências de mercado.

A gestão de pessoas é outro desafio que, em alguns casos, pode ser um obstáculo. É necessário praticar a sensibilidade, empatia e liderança, de modo a ser uma inspiração e criar uma relação de confiança com os funcionários.

Quem quer ser empreendedor deve pensar como tal. Muitos empresários não progridem porque se veem como meros donos de empresa, quando sua função deve ser planejar e liderar. Deixe as tarefas contábeis com sua equipe.

Planejamento estratégico

Para quem não sabe aonde quer chegar, qualquer caminho serve. O problema é no futuro perceber que deixou inúmeras oportunidades irem embora por falta de planejamento ou que atuou muito tempo numa área da qual não gostava.

É preciso pensar no tipo de serviço que precisa oferecer e para quem vai direcionar os esforços. O planejamento deve ser revisto frequentemente, pois é um roteiro sujeito a variações nas necessidades dos clientes e do mercado.

Ele permite definir objetivos, metas, antecipar problemas, traçar estratégias e acompanhar a progressão de seu negócio. Sua empresa deixa de fazer uma gestão por intuição e passa a tomar decisões com base em evidências.

O empreendedorismo pressupõe riscos, por isso, é preciso estar disposto a sair da zona de conforto para que a empresa progrida, do contrário, ela vai ficar estacionada, desperdiçando um potencial que poderia ser mais bem aproveitado.

Plano de negócios

Atua como uma bússola que aponta o caminho certo para alcançar o objetivo. Deve englobar todos os setores da empresa como marketing, TI, financeiro, recursos humanos, logísticas, administração e atendimento ao cliente.

Também deve definir o público-alvo, área de atuação, proposta de valor, quais ações para divulgar o negócio e qual o crescimento esperando em certo tempo.

Deve mapear a concorrência de modo a identificar os perigos exercidos por ela, mas também os pontos em que ela falha e que sua empresa pode explorar, como algum público que não seja atendido pelos negócios rivais.

O empreendedorismo contábil é um setor muito concorrido, por isso, é preciso se destacar. Segundo o Conselho Federal de Contabilidade, existem mais de 518 mil contadores autônomos e 63 mil empresas contábeis atuando no Brasil.

Fuja do óbvio

Com tantos contadores por aí, não adianta oferecer apenas serviços contábeis que incluem o básico de escrituração fiscal e contábil que, aliás, podem ser feitas por meio de soluções tecnológicas que substituem o trabalho humano.

O empreendedor contábil pode disponibilizar dashboards interativos, ferramentas completas que permitem aos clientes ter um panorama empresarial, com base nisso, tomar as decisões sobre os rumos da companhia.

Negócios de sucesso conseguem identificar e preencher uma lacuna no mercado, ou seja, percebem uma necessidade do consumidor que ainda não foi atendida, entram nessa brecha, entregam valor e ganham reconhecimento.

Além da forma tradicional de prestação de serviços, é possível pensar na personalização de serviços, escolher um nicho específico para atuação, como clínicas médicas, e desenvolver serviços voltados para esta fatia do mercado.

Invista na tecnologia

Não é possível pensar no empreendedorismo contábil sem a tecnologia, que modificou a rotina dos escritórios. Ela é essencial para automatizar os processos internos em todos os setores, o que gera produtividade organização.

Ao implementar a tecnologia no escritório de contabilidade, é possível dedicar mais tempo aos clientes e atender mais consumidores em um período menor.

A imagem do contador burocrata tem que ficar para trás. É preciso atuar de forma planejada, focar em atividades diferenciadas que façam algo diferente.

Nesse sentido, as ferramentas digitais são imprescindíveis para aumentar a produtividade, fornecer serviços estratégicos e ter sucesso nos negócios.

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esses gratuitamente?

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu email.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email